Nutricionista infantil dá dicas sobre hábitos saudáveis para as crianças

Com as múltiplas funções desenvolvidas pelas mulheres atualmente, os filhos acabam passando grande parte do tempo na escola ou na creche. Nessa situação, é difícil saber como as crianças estão se alimentando e se os cuidados que os pais têm em casa são estendidos na escola, especialmente para quem tem restrições alimentares como intolerância à lactose ou ao glúten.
A nutricionista infantil Rosilene Negromonte, da Unicardio, de Blumenau, alerta que é essencial constar na ficha de matrícula das escolas e creches um campo disponível para que os pais possam assinalar as intolerâncias e alergias alimentares que devem ser observadas pelas instituições de ensino.
– Os pais devem informar à direção e aos professores as restrições alimentares do seu filho. Com a diversidade de alimentos que temos hoje em dia, é muito fácil preparar um cardápio escolar sem glúten e sem lactose e com as mesmas propriedades nutricionais. Para as escolas que não fornecem este tipo de alimentação diferenciada, a criança deve levar o lanche de casa – afirma.
A presença de uma nutricionista na escola também pode ajudar a tornar a alimentação dos estudantes mais saudável e atraente.
– Conforme as crianças crescem, elas adquirem conhecimento e assimilam conceitos com grande rapidez. Os primeiros anos são ideais para fornecer informações nutricionais e promover atitudes positivas sobre todos os alimentos – ensina a nutricionista.
Rosilene está acostumada a ouvir no consultório as dúvidas de mães que têm dificuldades em fazer o filho comer, introduzir alimentos diferentes, ou evitar a ingestão de refrigerantes, doces e salgadinhos. Por isso, ela dá algumas dicas para socorrer as mães na hora das refeições.
Regularidade
:: Ofereça as refeições em horários regulares
:: Não insista para que a criança coma tudo o que tem no prato.
:: Dê preferência para as refeições em família.
:: Utilize talheres apropriados
:: Elogie a criança por comer bem e se comportar
:: Ofereça pequenas porções e deixe que repita se assim desejar
:: A refeição deve ser um prazer e não uma obrigação
:: Inclua todos os alimentos de uma só vez em seu prato, faça um prato colorido
:: Invente brincadeiras com alimentos
Inimigos da saúde
:: Alguns alimentos devem ser evitados por crianças. As menores de um ano, por exemplo, não deveriam ingerir proteínas (como glúten, caseína, albumina) pois elas podem causar alergias.
:: Espinafre e beterraba absorvem nitrito e nitrato do solo. Alguns estudos mostram que estas substâncias podem ser cancerígenas. O ideal é cozinhá-los antes de servir.
Limite para as guloseimas
:: As guloseimas até podem ser permitidas de forma adequada, desde que as crianças também ingiram legumes, frutas, carnes, etc. É possível fazer das guloseimas uma sobremesa e não um prato principal.
Hora das compras
:: Se o seu filho estiver acima do peso, evite levá-lo ao supermercado. Assim, não correrá o risco de comprar e comer, somente por prazer, alimentos dispensáveis.
:: Olhe sempre os rótulos para comparar quantidade de gorduras, fibras, vitaminas e minerais.
:: Para as crianças com alergia ou intolerância, analisar sempre as informações nutricionais para detectar se determinado alimento contém traços de leite ou glúten.
:: Incluir em seu carrinho frutas, verduras, alimentos integrais e iogurte. As crianças precisam desde de cedo ter contato com todos os tipos de alimentos. 
Fonte: Zero Hora-Dona
Nutrissoma - Rua Marquês do Pombal, 1824/303 - Higienópolis- Porto Alegre-RS Fone:(51)33614012